quinta-feira, 12 de novembro de 2015

O encontro

Uma voz me grita espera e eu finjo que não ouço. Aves solitárias. Um homem se aproxima
e balbucia qualquer coisa que afasto com as pernas em outra direção. Olhos abertos.
Ele me chama de menina revoltada, entendo  claramente, e penso nessas duas
palavras enquanto ele  segue gritando. Asas abertas. Estou de pé,
suas garras sobre meus braços, água salgada vindo de sua
boca. Um pássaro voa sobre o mar e mergulha.
Agarra o peixe. Eu achava que era
o pássaro, mas não era
nada.

Ellen Maria

Nenhum comentário:

Postar um comentário