quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Lucas

E eis que nasce o primeiro filho de um ex namorado. 
E a reação primeira é de vasculhar a mini vida alheia: saber nome, data de nascimento, signo, cor de olhos, formato do nariz, boca, que maternidade veio ao mundo, se tá mais pra bonito ou pra feio...
Depois, ver fotos da mulher, é claro: fotos dela no pós-parto, grávida, antes de embuchar... e fazer comparações: se está mais gorda, mais feia, com mais olheiras, com mais peso, com mais dentes no sorriso (ou não)...
Em seguida, ver fotos dele: antes e depois de ser pai, se parece mais ou menos contente, mais ou menos frustrado, mais ou menos apaixonado...
Fazer suposições é o passo seguinte, pelo que o facebook deixa rastrear: se ela já estava grávida quando casaram, onde é que estão morando, que fazem para sustentar o bebê, que fazem para se divertir, se ainda tem vida social, sexual e amorosa paralela à vida de pai e mãe de um recém nascido, quem dos amigos são os mesmos daquele passado distante, quando a namorada era outra (no caso, eu) também passam por aí.
A próxima reação é querer nunca mais entrar na página deles. Que sejam felizes, é possível pensar, num voto verdadeiramente sincero, meio de orgulho ("eu o ensinei a amar alguém") e com um ligeiro ar de desgosto ("ele já tem uma família linda").
Tentar se transpor para aquela vida não é um tópico. O nível presente de contentamento com a própria vida é muito maior do que quaisquer possíveis sentimentos de ciúme, inveja ou dor de cotovelo.
Mas sobre uma coisa, não resta dúvida: a última reação.
Meu bebê será mais bonito.

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Espírito do dia:

Espírito "ritepramim":
ridi mihi
e não me irrite
ad infinitum.


Ellen Maria

no necesito hablar de afectos
para sentirlo con otras palabras
no una promesa
sino un acto de presencia. 


Ellen Maria

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Cozinha Extraordinária

Arte picanha:
sangrando
Arte cupim:
assado
Arte contra:
frito
Arte músculo:
socado
Arte patinho:
cozido
Arte fraldinha:
no prato
Arte maminha:
no bico
Arte minha:

Trilogia das Marcas

Casa das três mulheres I

É tanto cabelo
que Diabo verde
não vence.

*****

Casa das três mulheres II

Te corto com faca
de plástico, rosa,
da Tramontina.

*****

Casa das três mulheres III

De tpm,
não reclama!
porque tampax não falta.

Ellen Maria