terça-feira, 11 de agosto de 2015

Sobre pedras e dormir

Não vou a lugar algum
e imóvel observo
que não passo um segundo só
parada e sinto
que sou tocada pelo ar que entra
e toco o ar que sai
minhas pernas se enroscam
na areia milenar da praia e escorre
por dentro delas água salgada
e volta pro mar
eu vou a lugar nenhum
e não sei
nem penso
em quanto devo ficar ou demorar
a estrutura se parte ou se entrega?
já aviso:
estou pronta
mas nada nunca é
ou foi ou será
preciso
Impossíveis relatos de fora do corpo.

Ellen Maria

Nenhum comentário:

Postar um comentário