domingo, 26 de outubro de 2014

Movimento retrógrado

Tem gente que sem querer desperta
uma tensão
por mais amável que comigo seja
e me protejo projetando o ácido do meu estômago
bem no centro dela
e ataco sem saber se haverá defesa
Depois fica a pena de tratar mal
quando até a empatia foi sintomática
mas como explicar uma coisa que nasce
sem palavra
e no final me cala?
Às vezes uma corda arrebenta só
quando acontece me vejo
mesmo sem entender nada
Como por a cabeça no travesseiro
quando sinto que ela melhor seria
se atravessada por uma serra?
Tem gente que sem querer desperta
o pior de mim
e às vezes só percebo
tarde demais depois
do agradecido adeus cansado
nessa hora sinto
que caminhei pra trás
que fiz o inverso na escala evolutiva
e até durmo, mas com certa mágoa
de ter sido selvagemente eu mesma.
Nos meus sonhos, eu sempre peço desculpas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário