quarta-feira, 22 de março de 2017

me nomeiam morta sem pranto
sepultura sem epitáfio
uma cova no breu
buraco
me nomeiam aquilo que sempre
fui uma fossa
fácil de cavar
um vácuo
buraco negro que suga
entrópica
aquela que faz
escrever poemas
de ódio
em looping
você ainda me ama que eu sei
eu também.

Nenhum comentário:

Postar um comentário