terça-feira, 18 de agosto de 2015

corpo

"Podemos atear fogo
à memória da casa
desaprender um idioma
podemos esquecer uma cidade
suas ruas pontes armarinhos
armazéns guindastes teleféricos
e se ela tiver um rio
podemos esquecer o rio
mesmo contra a correnteza
mas não podemos proteger com o corpo
um outro corpo do envelhecimento
lançando-nos sobre a lembrança dele."

Ana Martins Marques

Nenhum comentário:

Postar um comentário