terça-feira, 23 de junho de 2015

Sobre um filme de Wong Kar-Way

"O corpo e seus possíveis.
O dentro que, na pele,
vira flor.
Os cheiros, a memória
do que, de tão breve,
não fica
senão como sombra
líquida
quase cítrica
desse amor."


Maria Esther Maciel

Nenhum comentário:

Postar um comentário