terça-feira, 2 de junho de 2015

fimn(ã)ocomeço

arma quando erra a mira
o alvo também perde

perseguiram a morte
pensando que a vida
mãe à procura da linguagem do filho

depois, desaprenderam
tudo o que um dia
em um dia
dois três treze vinte quatro por sete
acreditaram saber

menos que
joelho de cão é/
foi sempre mais osso

que meia vida
a meia noite
é inteira noite

que
não há verbo de ligação que dê conta
a perda do elo
o fin-do intransitivo
o princípio nunca foi/
é inato

e repetiram e repetiram e repetiram:
não há programa de crack

que
me sirva

uma dose
mais forte.


Ellen Maria

Nenhum comentário:

Postar um comentário