domingo, 22 de março de 2015

Entre (ou além)

Para ler ouvindo:
Zero 7 - Destiny

Te escuto falar
com voz       de aquarela
a linguagem das florestas
um íntimo despertar da natureza
entre a cor e o lápis
bicho de seda       seringueira
de boca aberta me exílio
na tua fronteira
Rio estrias
um mapa e seus
afluentes teu corpo    fissura
líquida meu olfato
A ponta de um dedo que caminha
sem pressa
no traço bem feito
sem      Norte
porque perdida
te toco        onde quero
perfume de rosa
dos ventos
A cartografia da tua pele
tem gosto           de papel novo.

Ellen Maria

Nenhum comentário:

Postar um comentário